sexta-feira, 9 de julho de 2010

Morihei Ueshiba sobre o Aikidô

"As técnicas empregam quatro qualidades que refletem a natureza de nosso mundo. Dependendo das circunstâncias, seus movimentos devem ser duros como o diamante, flexíveis como o salgueiro, suavemente fluídos como a água, ou tão vazios como o espaço"

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Literatura Recomendada

Trilogia - Aikidô, O caminho da sabedoria,
de J. Wagner Bull

O primeiro de três volumes que indicamos aqui, no Aikîdô Online é um minucioso trabalho realizado por J. Wagner Bull, Mestre em Aikidô no estado do Paraná. Em breve novos posts trarão os dois livros que completam a série e um pouco sobre a história do sensei Wagner Bull (6º DAN)!

Sinopse:
Esta edição de 'Aikido', revista e ampliada em três volumes (A Teoria, A Técnica e Dobun - História e Cultura), contém preciosas informações ensinadas pelos grandes mestres, fruto da profunda e extensa pesquisa efetuada pelo autor. Com sua experiência de 35 anos em Aikido, o autor localizou e revelou neste livro a filosofia, os princípios secretos das técnicas que são comuns a quase todas as artes marciais. Um pequeno dicionário de termos técnicos de lutas marciais, bem como exercícios para a melhoria da saúde. Acompanhando as técnicas próprias da arte, são demonstradas, como complemento, técnicas de espada japonesa e um valioso trabalho sobre bastão. Pensamentos filosóficos orientais ilustram a obra transmitindo ao leitor profundos ensinamentos de sabedoria.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Aikidô na rede


O esporte é de tradição oriental, mas a tecnologia auxilia a expansão do Aikidô no Brasil. Além deste e de outros blogs que se propõe a divulgar a cultura do Aikidô, o Twitter como rede social, cumpre seu papel.

Com 278 seguidores, o twitter do Aikidô Brasil (http://twitter.com/AikidoBrasil) traz as novidades do esporte, além de seminários, palestras e escolas que ministram aulas de Aikidô.
O Blog Aikidô Online também criou uma conta no twitter. Acessem! http://twitter.com/aikidonline

segunda-feira, 17 de maio de 2010

A esperança vem do esporte

A realidade do Jardim Jaqueline, periferia de São Paulo, já não é a mesma há alguns anos. A violenta região abriu espaço para a esperança, a harmonia e a paz. Professores faixa-preta de Aikidô realizam, desde 2003, um trabalho voluntário que ensina o esporte a menores carentes da favela.

O lema do Aikidô ensinado às crianças do Jardim Jaqueline é “Fuja da agressão, jamais devolva na mesma moeda”. Ensinar tais valores a jovens cuja realidade é a violência e o medo tem um sabor especial para a arte marcial que de tão pacífica não promove torneios, mas sim confraternizações entre os atletas.

O esporte tornou-se uma grande fonte de inclusão social. Além do trabalho realizado em bairros carentes, deficientes físicos e visuais também podem praticar a arte marcial gratuitamente através de projetos como o desenvolvido pelo mentor do Dojo Harmonia, José Bueno. A filosofia de não ataque e de amor ao próximo é evidente nas ações realizadas pelos voluntários.

Segundo o criador do esporte, o japonês Morihei Ueshiba (1883-1969), “Nenhuma vitória é completa se cria um derrotado”. É essa a educação que os aikidocas desejam desenvolver no coração e na mente das crianças do Jardim Jaqueline. Ensinar que, mesmo vivendo em meio ao conflito, esses jovens podem fazer a diferença, mudando a realidade e o destino de cada um ao abrir caminhos para um futuro diferente.


A consciência de não ofensa ao outro dentro da agressiva periferia traz a reflexão sobre a importância do respeito a cada adversário. O Aikidô cumpre assim sua missão de evitar o confronto, mesmo que seja na luta diária pela sobrevivência.



Foto1: Isto É: 30/04/2003 - Aula no morro do Jardim Jaqueline em São Paulo
Foto 2: Divulgação/Internet

Faixa preta em harmonia

José Bueno à primeira vista, não se parece em nada com um mestre de Aikidô. Sem qualquer traço oriental, o carioca de 50 anos é apaixonado pela arte marcial de origem japonesa. Começou por brincadeira, em São Paulo durante um curso de medicina chinesa. Depois nunca mais parou. Formado em Arquitetura pela USP, o que Bueno gosta mesmo é de praticar sua arte, o Aikidô.

O mestre é referência no esporte. Nove entre dez praticantes o conhecem. No quarto nível de faixa preta, fala da profissão com amor. A dedicação é tanta que fundou, em 1994, o Aikidô Harmonia, que completa em 2010, 15 anos de existência.
A iniciativa já levou o Aikidô como prática de exercício do corpo e da mente a mais de mil alunos. A intenção do Dojo Harmonia é expandir a prática do esporte que não é muito popular no Brasil.
No site destinado à escola de Bueno (www.aikidoharmonia.com.br), o mestre relata, “Sinto orgulho e gratidão por pertencer ao Dojo Harmonia como membro co-criador. Um lugar onde praticamos saúde, criatividade, ética, cooperação e nos tornamos pessoas melhores”, diz.

As atividades de José Bueno Sensei não param. Praticando o Aikidô diariamente e ministrando aulas para os alunos do Grupo Harmonia, agora organiza um seminário de Aikidô para comemorar os 15 anos da escola, que tornou-se seu projeto de vida. O evento contará com a participação de um dos mestres de Bueno, Sensei Luis Antônio Gentil, quinto nível de faixa preta da categoria. O seminário acontece no dia 17 de julho na sede do Dojo Harmonia, em Pinheiros.

Siga o Aikidô Brasil no Twitter: http://twitter.com/aikidobrasil

Veja abaixo um vídeo realizado por iniciativa do grupo Santander, apresentando o mestre em Aikidô, José Bueno:

video

Vídeo: TedXSP, realização: Santander

Fotos: Divulgação

segunda-feira, 19 de abril de 2010

A arte de lutar com equilíbrio

“O sucesso no Aikido é alcançado integrando-se os diferentes aspectos da consciência humana, do físico até o espiritual”. Esta definição, feita pelo PhD Lawrence Novick no artigo “Aikido e o desenvolvimento da consciência”, define exatamente o espírito desta arte marcial de tradição japonesa, criada na década de 1920 pelo mestre Morihei Ueshiba (1883-1969), chamado respeitosamente pelos praticantes do esporte de “Ô-Sensei”, em português “O grande Mestre”.
Esta é uma das características que fazem do Aikido uma arte marcial diferente. Praticante do esporte há dois anos, Alexandre Hayashi Neto, 20, acredita que a prática do Aikido lhe trouxe não só uma melhora física como também espiritual. É o que pensa também o companheiro de aula de Hayashi, Eduardo Mendes, 23. “O Aikido me faz relaxar, saio purificado das aulas”, conta.
Diferente da maioria dos esportes pertencentes às artes marciais, o Aikido não prima pela força mas sim na perda dela. Parece confuso, mas ao romper a força aplicada no adversário, somente através da técnica, o combatente consegue levar o oponente ao tatame.
Essa não é a única peculiaridade do Aikido. O interessante do esporte é que como toda boa cultura oriental, trabalha mais o intelecto e e o emocional do que o lado físico. O equilíbrio e a conscentração são o que mais contam para quem pratica a modalidade e o que o torna atraente para quem não é fã de outros esportes, como o futebol.
Para quem precisa relaxar e sair do sedentarismo, o Aikidô é a opção ideal. Muitas escolas no Brasil ministram aulas para os interessados. Mas para entrar não é tão simples assim. O candidato passa por uma seleção que avalia seu nível emocional e físico, o que é comum em um esporte em que o equilíbrio é fundamental. O instituto Takemussu, no bairro da Saúde em São Paulo é uma das fundações responsáveis pela expansão e a preservação da cultura do Aikido no país. Criado em 1987, resgata esta arte oriental, mostrando que mesmo em lutas é necessário pregar a paz, a consciência e o respeito.

Instituto Takemussu - http://www.aikikai.org.br/
foto: divulgação

Aikidô

O termo aikido é composto
por três caracteres kanji:

Ai : harmonia 合
Ki : energia 気
Dô : caminho 道

AIKIDO: Caminho da energia e harmonia!